"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche."

Martha Medeiros

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Os detalhes, os pequenos gestos, os olhares, os abraços, os sorrisos, os breves instantes. O que passa despercebido e ignorado pela maioria, é o que mais chama minha atenção. O simples que toca na alma.


o hiato criativo me abandonou. meu tempo também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário