"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche."

Martha Medeiros

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Eu tive um sonho ruim, e acordei chorando.



Te vejo perdendo-se todos os dias entre essas coisas vivas onde não estou. Tenho medo de, dia após dia, cada vez mais não estar no que você vê. E tanto tempo terá passado, depois, que tudo se tornará cotidiano e a minha ausência não terá nenhuma importância. Serei apenas memória, alívio, enquanto agora sou uma planta carnívora exigindo a cada dia uma gota de sangue seu para manter-se viva. Você rasga devagar o seu pulso com as unhas para que eu possa beber. Mas um dia será demasiado esforço, excessiva dor, e você esquecerá como se esquece um compromisso sem muita importância. Uma fruta mordida apodrecendo em silêncio no quarto.”
Caio Fernando Abreu

Hoje eu acordei super down. Acordei com a sensação estranha de que estava perdida. Acordei meio deslocada. Eu me acordei tão perdida e deslocada que não tive coragem para sair da cama. Minha cama é meu esconderijo secreto. Meu refúgio. Como se nela, protegida pelas minhas bonecas e meus cobertores, ninguém pudesse me atingir. Ninguém pudesse me machucar. Senti o dia todo uma dor que eu não sei de onde vinha e nem porque me atingia. Passei o dia todo com medo de algo que não sei o que é. Como se algo de muito ruim fosse me acontecer e eu não tivesse como me defender. Me senti, durante todo o dia, desprotegida. Sozinha. Chorei boa parte do tempo, meu estômago me traiu e ficou de mau comigo praticamente o dia todo. Meu corpo doía também, talvez de tensão. Não gosto de dias cinzas assim, como hoje. Aliás, nem vi como o tempo estava lá fora hoje. Não sei se fazia sol ou se estava nublado. Acho que acordei com medo de mim mesma. Medo dos outros. Medo da vida. Hoje eu quis me esconder. Hoje eu quis chorar. Hoje eu perguntei a mim mesma porque as coisas andam assim, tão vazias. Tão sem sal. Sem sentido. Adio as coisas que eu tenho a fazer para amanhã, ah, depois eu faço, deixa aí. Talvez seja só uma recaída. Talvez hoje tenha sido apenas mais um dia daqueles, sabe? Daqueles que eu sou forçada a lembrar que sou estranha e preciso me cuidar. Daqueles dias ruins. Eu percebi hoje que ando fazendo as coisas sem vontade. Só por fazer, por obrigação. Alguma coisa em mim se desacreditou. Algum botão desligou e eu não sei qual foi para ligar novamente. Tentei escrever e tudo que saíram foram lágrimas, que eu não sabia de onde vinham e nem por que saíam. Talvez hoje tenha sido um daqueles dias em que toda minha vida se mistura. Em que acontece algo muito pequeno e acaba desencadeando uma porção de coisas trancadas. E de tanto que eu as tranco, elas acabam transbordando de mim e me fazendo perder um dia assim, sem ação. Acho que minhas feridas não estão assim tão curadas quanto eu pensei que estivessem. Acho que o dia vazio que eu tive hoje foi uma amostra do que tem sido minha vida. Eu sei. Sou muito nova para isso. Tanta melancolia menina, tristeza que nada, saia para passear que passa. Desculpa, não posso fazer nada. Não posso me recriar, só posso tentar curar o que foi ferido. Mas meus remédios andam escassos. Acho que me perdi no meio dessa confusão. Dessas coisas loucas que acontecem todos os dias. Mesmo tentando, correndo atrás e batalhando, eu acho que estou perdendo. Que as forças que eu tinha estão se perdendo e desaparecendo. Não posso desistir, sabe? Não posso simplesmente atirar tudo para o alto. Mas não me falta vontade. Viajar pra longe. Esquecer tudo. Acho que hoje minha esperança me pegou ao contrário. Acordei sentindo que estava perdendo algo. Ou que ia perder. Talvez eu já tenha perdido. Tá tudo doendo. Me dói o amor que eu não tenho para quem dar. Me dói meus esforços inúteis em ser uma pessoa melhor. Me dóem as saudades. As perdas. Os nãos. Me dóem os dias, as noites e os meses esperando. Tentando. E não tendo resposta. Me dói meu sonho quase perdido e quase morto. O meu sonho. Nem nele resolveu pensar hoje. Imaginem minha situação. Na verdade, ultimamente, o simples fato de ver pessoas de branco me faz chorar. E se não for para ser? E se nunca der? E se eu morrer tentando? E se? Vai doer mais. E eu ando tão machucada. Pessoas de branco, seriados médicos e programas da Discovery Channel sobre separação de gêmeos siameses me deveriam incentivar, e não deixar depressiva e com medo. Ando assim. Andei assim hoje. Acho que tenho andado assim todos os dias, mas menti pra mim mesma que estava tudo bem e segui. Tenho mentido para mim mesma todos os dias. Camuflado todas as coisas ruins. Sorrindo durante o dia e chorando no meu travesseiro quando vou dormir. Hoje foi só um dia comum. Um dia em que eu acordei eu mesma. Com todas as coisas destruídas e erradas afloradas. Minha tristeza acordou hoje, foi isso. Espero que ela durma, e amanhã seja um dia diferente. Não gosto desta sensação de angústia. Não gosto de ser eu mesma com essas dores. Não gosto de acordar. Prefiro continuar na ilusão de que está tudo bem comigo. Não quero pensar que no próximo dia em que eu acordar com feridas todas abertas e sangrando, eu posso não conseguir me recuperar. Deixa como está. Pra ver como é que fica.

6 comentários:

  1. Any, eu sei como tu te sente. Na verdade, me sinto assim muitas vezes, mas sabe, certa vez ouvi uma frase num desenho que me fez pensar.
    "Enquanto eu ainda puder respirar, significa que ainda estou vivo e por isso não desistirei."
    Claro que quem falou isso foi o Seiya que quase morre em todos os episódios dos Cavaleiros do Zodíaco, mas com certeza esta frase foi muito útil no minha vida.
    Veja da seguinte forma. Pouco tempo atrás eu comecei a notar que meus sonhos não estavam se concretizando como eu esperava, pessoas muito queridas pra mim foram embora, as que ficaram pareciam estar cada vez mais distantes, eu estava sem rumo, não tinha um foco, estava sem paixões, sem motivos para continuar a odisséia da monotonia que eu chamava de vida. Até aí, tudo era uma terrível e bem elaborada vida de merda, certo? Ok! Certo dia, fui olhar meus e-mails e para minha surpresa lá estava um e-mail de uma amiga querida do RJ que a tempos eu não tinha contato. No e-mail ela dizia que não mais poderia vir me visitar, pois havia perdido os pais num acidente e o irmão estava em estado crítico devido ao mesmo acidente e ela não sabia como continuaria a sua vida a partir daquele momento.
    Sua base estava destruída e só quem lhe restava era o irmão. AS coisas íam de mal a pior para a menina.
    Alguma semanas depois recebi um telefonema do irmão dela e ele disse que ela tinha tentado suicídio com remédios, mas não foi bem sucedida. Claro que meu coração estava apertado de ouvir tamanha desgraça e não poder fazer nada.
    Depois deste episódio, tive uma looooooonga conversa com esta amiga e vi que ela tinha os mesmos problemas que eu e o que aconteceu com seus pais foi um gatilho para que ela perdesse sua sanidade.
    Um certo tempo depois daquela conversa, recebi um e-mail do irmão e fiquei sabendo que eles íam para outra cidade, mas não deram detalhes, estavam bem e já recuperados da maré de azar.

    Enfim, depois que pensei em toda a história destes amigos e comparei com a minha, notei que eu estava prestes a perder a última coisa que ainda me sobrava que era a minha vontade de viver, a força interna que me motiva a levantar da cama todos os dias e ver que o mundo é maior que o meu quarto. O que me faltava era esse choque de ver que se eu não levantasse a cabeça e fizesse uma revolução na minha vida, as coisas continuariam a ficar piores e como revolução entenda qualquer atitude que faça de um péssimo dia um dia um pouco menos pior. xD

    Minha doce e querida amiga, levanta tuas mãos para cima e balance. Desfaça essa núvem cinza que se formou sobre a tua cabeça, sem medo de levar raios. Tenha total certeza de que agora que nos apresentamos, você tem um amigo que vai SEMPRE te apoiar em TUDO que estiver dentro das leis deste país, mas se tu achar um outro país que possa fazer algo que tu queira e que neste não dá... Bora lá! xD

    O mundo é teu, bela menina. Ele só espera que tu mude a realidade dele mais vezes.

    Beijo no teu coração!
    Amor e paz!

    ResponderExcluir
  2. FUCK THIS SHIT.

    .. E minha cama também é meu refúgio. Mas ela é torta e me dá uma PUTA dor nas costas quando acordo =/

    ResponderExcluir
  3. Eu acordei chorando hoje. E ando com uma sensação tão ruim. Estou desistindo de tudo que eu mais gostava de fazer. Meu sonho mexeu tanto comigo, sonhei que meu tio não gosta de mim, e que eu dizia que ele não podia brigar com a esposa por minha causa bem no meio da discussão deles. Eu disse que ele não precisava fazer isso já que não gosta de mim e ele disse que não gostava mesmo, comecei a chorar e acordei assim. E o pior de tudo é que ele não gosta de mim mesmo, o jeito que ele me trata. E eu já estava ruim antes e agora. O único jeito de eu continuar é mentindo para mim mesma que está tudo bem e mesmo com isso por dentro continuar meu dia normalmente. Se você quiser ler uma das coisas que eu mais amo fazer aqui minha fanfic que eu considero uma história mesmo equandoosolsepoe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gostaria muito de poder conversar contigo.. Se possível for, responda-me!

    ResponderExcluir
  5. Quando a pessoa sonha realmente com o que esta acontecendo ao redor dela 4 dias seguidos, e acorda chorando, significa o que?

    ResponderExcluir